sábado, 4 de julho de 2015

Leite em saquinho


Leite em saquinho é a saudade que penduro no varal!
Ainda existe sim; olha esse aí da foto: está fresquinho!
Minha saudade do leite em saquinho vem lá da minha infância.
Havia um tempo, um tempo de relógio, em que era possível ir todos os dias até a venda ou padaria e comprar pãozinho e um litro de leite.
Tarefa essa que eu, assim como as crianças do bairro, podiam fazer sozinhas.
O leite a gente trazia "carregado pela orelha" a balançar pelo caminho. A depender da situação financeira do momento era leite A, B ou C. Conforme o preço aumentava, a mãe mandava ser B ou C. Repentinamente voltava-se para o anterior.
Lembro do dia em que uma vizinha bateu palma e eu fui com a mãe atender. A vizinha pediu pra mãe lavar e guardar os saquinhos de leite que ela recolheria para levar para o hospital do fogo selvagem. E enfatizou que os lençóis eram feitos com o saquinho, porque a doença não permitia lençol de tecido.
Durante anos a mãe contribuiu com nossos saquinhos e eu segui com uma curiosidade sem fim sobre o que seria a tal doença. Um dia pesquisei na Barsa da vizinha.
Dia de domingo, quando vinha visita, a mãe mandava buscar dois litros e o jeito era levar a sacola de lona verde. E depois o leite fervia, a conversa na cozinha esquentava e era uma alegria!
E aí, quem já segurou a orelha do leite?!
Ah que saudade!

* A próxima, 01 de agosto, vamos pendurar uma receita no varal! Vale de óculos, de crochê, tricô, ou aquela receita especial que você sabe fazer e vai deixar todo mundo com água na boca! Em agosto, uma receita a gosto!

Pendurou no varal as suas saudades:












20 comentários:

✿ chica disse...

Que linda saudade lembrada,Ana Paula!

Quem não levou leite pela orelha?rs E saudade daquele tempo onde as crianças podiam ir até a venda pertinho buscar pão e leite. Hoje, nem isso!

Deu pra voltar o tempo te lendo! Lindo! beijos, adorei!


Minha saudade aqui está:

http://cronicasdachica.blogspot.com.br/2010/11/revivendo-emocoes.html

Filha de José disse...

http://filhadejose.blogspot.com.br/2015/07/blogagem-coletiva-saudade.html

Hoje minha participação...

Pandora disse...

Eu comprava leite também na minha infância e iogurte, as vezes, e eu gostava... apesar de nunca ter sido uma grande fã de leite... e hoje definitivamente não ser uma consumidora voraz... Mas do leite de saquinho da infância eu gostava...

Poesia do Bem disse...

Uma saudade bonita e ainda por cima saber que os saquinhos faziam tanto bem ao invés d eir ao lixo não era? A gente guarda na memória os cheiors, a música os sons, o maor. Tbm postei minha participação, lá uma mala cheinha de suadade, a mesma mala que guardavam-se os livros de cordel com quem aprendi a ler e e a ser "poeta"
meu link pra vc add aqui http://paulabelmino.blogspot.com.br/2015/07/uma-mala-de-saudade.html

Poesia do Bem disse...

Ah! esqueci de dizer: Aqui na cidade o gverno dá leite ás crianças até 7 anos e idosos e como tenho sobrinhos meu esposo pega ou meu irmão, o leite vemn em saquinhos então smepre os vejo na geladeira de mnha mãe

Tina Bau Couto disse...

Segurei amiga e para mim leite de saco é alimento de alimentar saudades diversas...
De meu avô que gostava do Catui
Da casa de minha Tia Nélia que no lugar hoje é um prédio e era minha Colônia de férias, lugar de brincar, de artes, de mel com formigas, nata do leite fervido em cima do biscoito cream cracker polvilhado de açúcar
Leite que fervia num piscar e se punha a transbordar e o fogão sujar
Sinto o cheiro só de falar

Daqui para a noite visitarei todas as participações e brindarei com vc com um copo tipo de padaria, com leite gelado dentro, do saco colocado numa jarra plástica na geladeira ou fervido, nata coada, com mel e canela

A sua espera, com biscoitos de goma embrulhados em papel de padaria, amarrado com cordão e a dor e saudade em meu coração de meu Dindo, que seus abraços ainda que por zap são bem vindos e dentro deles tudo que sofro se dissolve
Ah vc fosse minha vizinha de porta!

Mi F. Colmán disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mi F. Colmán disse...

Oi Ana! Tudo bem?
Aqui em Mato Grosso do Sul ainda podemos ver esses leites nos supermercados, porém, quem compra são as pessoas com condições financeiras mais precárias. Ultimamente só se confia em leite de caixa.
Achei legal o jeito que tu falou, da "orelha", rs.
Olha, como eu fiquei sabendo do tema em última hora, acabei me empolgando e criando um conto de Natal fora de época falando sobre Saudades, mas acho que ele não encaixa na BC não. Pelo que vi a temática é para um texto pessoal.
Beijos e um ótimo fim de semana para ti.

Rivotril com Coca-Cola

VitorNani disse...

Sabe, Ana Paula?
Esse leite de saquinho é bem antigo!
Eu cresci tomando leite retirado na hora,"ao pé da vaca"!
Meus irmãos e eu fazíamos fila bem cedo, todos com
a caneca com açúcar e toddy nas mãos.
Era quente e espumante!
Sabe o que isso tudo significa? Saudade!
Abraços e bom fim de semana!


Link Direto

Portugalredecouvertes disse...


olá Ana Paula não sei se o meu comentário desapareceu... eu escrevia que esse leitinho branco gostoso é mesmo de propósito para as crianças
e que hoje em dia fala-se tanto de alergia à lactose, que até dói !
o post relembra-nos os tempos em que as crianças brincavam despreocupadas nas ruas :)

beijinhos, vou ver os outros posts...
Angela

Portugalredecouvertes disse...

É muito bom Ana Paula esse leitinho branco que parece feitos para todas as crianças
hoje em dia fala-se tanto de alergia à lactose, que até dói!
mas o post tem cheirinho a infância e a crianças que brincam despreocupadas na rua :)
vou ver os outros blogues....

abraços
Angela

Graziela disse...

Ai ai Ana mais uma coincidência dessa vida que nos aproxima.
Aqui também tomamos leite de saquinho (integral) apesar de ser um pouco mais caro do que o de caixa mas não conseguimos tomar algo que passa meses em uma prateleira.

Sabe que esses dias eu escrevi para um hospital de queimados perguntando se eles ainda recebiam os saquinhos e me responderam admirados (no mínimo acharam que eu era louca, só pode) que não, que não sabiam de nada.

Abraços e quero muito tentar participar da próxima.
Grá

Bolhinhas de Sabão para Maria disse...

Oi Ana Paula, apesar de ainda comprar saquinhos de leite, eu me lembro com saudade dessa época e que carregávamos também os saquinhos pela orelha.
Sabe o que me lembro também? Que sempre rodeava minha mãe pra deixar um restinho no saquinho de leite para que eu bebesse sem ferver..

E olha... você recordou a antiga e saudosa Barsa... quem não a comprava do vendedor de porta que vinha de longe e a colocava na estante de sua sala... Muitas pesquisas fazíamos ali..

Saudades muitas vezes sorri pra gente, outra faz o coração chorar... Hoje me sinto saudosa do meu amigão que se foi há 10 meses...

Essa é uma saudade doída por enquanto..

Beijos grandões

Teresinha Nolasco

Bolhinhas de Sabão para Maria disse...

ahhh e meu amigão é meu pai! Meu querido, meu velho, meu amigo... Meu guerreiro! ♥

Majoli disse...

Oi Ana Paula!
Lá em casa papai comprava leite da roça, vinha naqueles caminhões, dentro de latões enormes.
Nós tínhamos uma lata que cabia cinco litros, e era essa a quantidade diária que consumíamos...bando de bezerros...rsrs
Demorou pra eu conhecer o leite em saquinho, mas também já segurei pela orelha, e meus filhos mais ainda, quando iam na padaria comprar.
Beijos de um bom final de semana.
Minha participação:

http://majoli-rabiscosdaalma.blogspot.com.br/2015/07/duas-em-uma.html

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida Ana Paula
Vim deixar a minha saudade, depois passarei pra ver a sua:

http://espiritual-amizade.blogspot.com.br/2015/07/saudade-virtual.html

Bjm fraterno

Luma Rosa disse...

Oi, Ana Paula!
Lembro dos saquinhos e também da minha mãe reclamando da qualidade do leite e que misturavam água. Isso aconteceu bem depois, quando a carroça do leiteiro parou de passar pela cidade com o advento da inauguração de uma grande fábrica de laticínios. Os pequenos produtores se juntaram em uma cooperativa para fornecer o leite cru para a fábrica. Quem comprava leite cru tinha a chance de fazer a sua própria manteiga em casa. Eu ainda lembro que antes da carroça de leite, havia o padeiro que passava de casa em casa entregando os pães para quem tivesse encomendado o serviço. O pão vinha acompanhado de uma garrafa de leite. A garrafa era retornável. Ele deixava uma e pegava a vazia.
Depois que o padeiro deixou de fazer entrega e depois que a carroça do leiteiro parou de passar pela rua, todos os dias antes de ir para a escola, enquanto a minha mãe fazia o café, eu me aprontava rapidinho e corria pela rua para chegar na padaria da D. Mariana para comprar pães. Adorava!! Me sentia adulta e mostrava que sabia contar dinheiro :D
Saudade é apenas um instante lembrado a vida toda.
Ah, era distrair que o leite fervia e sujava todo o fogão.
Já olhei muito leite... rs. Já sujei muito fogão.
Beijus,

Luma Rosa disse...

Li o comentário da Mi e vou indicar a leitura de um professor que demonstrou que o leite de saco é melhor que o leite de caixinha.
http://g1.globo.com/pernambuco/vestibular-e-educacao/noticia/2013/11/professor-mostra-que-leite-de-saco-e-mais-nutritivo-que-o-de-caixa.html

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida Ana Paula
Minha filhota adorava há uns 10 anos e o preferia ao de caixinha...
Tinha eu que comprar pra ela... rs...
Bacana sua saudade e já vi muitos trabalhos manuais feitos com o saquinho e ficam bonitos...
Bjm fraterno

Felipa Monteverde disse...

Desta vez não participei, saudade ainda dói muito em mim e não queria falar sobre isso. Vim visitar e deixar um beijinho.