segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Repara sim

 - Ai, não repara não; é que eu tive que sair bem cedinho e nem tive tempo de arrumar as camas.

 - Oi, entra, mas não repara na bagunça! Essas crianças não têm jeito...

Eu já tinha me acostumado com o uso do verbo reparar acompanhado silenciosamente de um olhar bisbilhoteiro, fofoqueiro, invejoso.
Afinal era sempre neste contexto que eu o encontrava e passei também a usá-lo também, numa mera repetição sem reflexão, de reparar com um resvalo de pessimismo no olhar.
E foi então que eu me deparei com um texto de Márcio Vassallo que me fez rever o próprio olhar!

[...] resolvi parar só para ver um casal que se olhava sem pressa. Ah, e aquela demora de gente que se repara com fundura me interrompeu o dia...
Gosto mais do que um bocado quando interrompem o meu dia dessa forma.

Nesse trecho eu senti a poesia, o sentimento benevolente no reparar uma pessoa.
Eu estava usando esta palavra de maneira muito distorcida.
No dicionário, depois do sentido de consertar algo, segue o sentido de olhar com atenção.
Reparar é isso: olhar com atenção, sem querer encontrar o errado, o feio, o sujo, a cobiça.
Corremos o risco de desconectar nossos olhares uns dos outros, dos lugares, dos objetos seja pela correria do dia a dia, o medo, as nossas telinhas luminosas.

Repara sim! Na cama desarrumada para sair da rotina e curtir uma preguiça.
Repara sim nos brinquedos espalhados, é a alegria da criançada; depois todo mundo ajuda e junta tudo!
Repara na vida, sem pressa porque há espanto onde menos se espera!
Repara sim!

8 comentários:

Poesia do Bem disse...

Muita verdade nisso e o tempo e avida voam tão rápido que é preciso se esforçar em demorar-se a reparar nas pessoas e nas coisas ao nosos redor. Olha só o que reparamos aqui em casa e nos inspirou o ensaio de hoje? bjsssssssssssss

Dra. Cristiane Marino disse...

Ai que lindo, vamos reparar mais na vida.
Tudo é a maneira de olhar…
Bjs

Suzy Rhoden disse...

Que legal, vou reparar então! rsrs
Adorei esta nova perspectiva que você nos trouxe, um uso muito mais agradável da palavra e do ato em si de reparar.

Beijo

✿ chica disse...

Que lindo,Ana Paula! Temos muito a colocar olhares de reparo pela vida afora! E é um tempo que não perdemos...Só ganhamos! ADOREI! bjs, lindo dia! chica

Karina disse...

Oi Ana Paula! Costumo dizer para minhas amigas: Nunca me digam não repare na bagunça, porque é ai que reparo :( . Já prestei atenção nesse meu comportamento. Quando chego nunca vejo a poeira, bagunça etc, mas reparo no jeito que a pessoa esta (feliz, triste, preocupada) e no jeito que me recebe.

Beijos

Calu B. disse...

Carinho, Ana, esse reparar em deleite vagaroso que derrama cuidados, renasce encantos e desperta doçuras.
Também usei muito o verbo com pressa, mas mudei a tempo :)

Um belo dia pra vc.
Bjos,
Calu

Tina Bau Couto disse...

Reparo sim!
Reparo desde sempre e mais ainda depois de ver através dos olhos de Saramago, em seu Ensaio sobre a cegueira
"Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara."

Pandora disse...

Eu também tinha uma má impressão dessa palavra, minha mãe sempre dizia: "Não seja reparadeira da vida dos outros!", mas de repente me ocorre que algumas coisas são para reparar... Desse jeito eu reparo sim!!! :)