segunda-feira, 7 de abril de 2014

Passa aqui

Há os que destestam. Chegam mesmo a odiar.
Eu já adoro. Se pudesse, faria todos os dias. Sinto prazer mesmo em passar roupas.
E trago duas dicas para você que não gosta e também para quem aprecia tal tarefa.
Vamos a elas:
Facilidade.
Se você se encontra na categoria dos que não gostam, você precisa do i-Ron!



Olhe bem no centro do ferro. Isso mesmo, uma câmera!
Olhe o que diz a sua publicidade.

"Uma das tarefas mais chatas da face da Terra ganha auxílio da tecnologia. O i-Ron se conecta ao smartphone, o que permite ajustar a temperatura e programar alarmes. Ele conta com um sensor que identifica diferentes tipos de tecidos para evitar acidentes.
Além disso, tem uma câmera embutida em sua base que permite que você veja sem levantá-lo se há dobras na roupa ( achei essa parte sensacional! ). Para saber mais, clique aqui.

Método Natural

Agora, se você é como eu que até conseguir conectar o ferro com o celular, vai tocar alarme até dizer chega, pode até queimar a roupa e se o celular tocar você pode querer atender pelo ferro, esqueça tudo isso e realize a tarefa de maneira natural e manual.
# Vemproparquevem


Faça como eu que adoro passar roupas: vem pro parque.
Traga o skate do filho, bicicletas, patins e traz também o cesto de roupas e o ferro.
É incrível passar roupas num parque. Vem!


18 comentários:

✿ chica disse...

Noooooosssa!

Eu sou do time que DETESTA passar roupas! E o que não é TERGAL( olha que antiga, fica sendo, se depender de mim. )

Adoro ver a pilha acumulada pra minha faxineira às segundas-feiras passar. E adoro, quando ela vai embora( por vários motivos, que não vem ao caso) poder guardar as pilhas dobradinhas nas gavetas e/ou nos cabides penduradas...


E eu correria o risco de atender o celular encostando o ferro quente no ouvido,rs beijos,lindo dia! Adorei a foto1

lis disse...

kkkk essa é boa Ana
Como a Chica tambem não sou amiga do ferro elétrico_ costumo esticar bem a roupa no varal pra não precisar passar rsrs não é preguiça é praticidade rs
Mas com certeza prefiro o modelo natural sem firulas modernas,que pode machucar a Chica rs
abraços Ana

Tina Bau Couto disse...

Não nasci para passar roupa. Fato!
Nem no parque, nem no espaço, nem com aplicativo.

Gosto de roupas que não amassam, sonho que existissem os padrinhos mágicos ou gnomos passadores para fazerem essa tarefinha para mim.

Bem podíamos no campo do possível, ser vizinhas e vc passava as roupas daqui de casa e eu limpava toda sua casa, lavava as roupas, fazia as tarefas da escola com as crianças, o almoço e lanche da tarde.
Deu para dimensionar com a troca de tarefas o quanto não gosto de passar roupas?
Marido trabalha com roupas sociais e passar elas enfraquece a relação (risos....brincadeira ou não...rsrsrsrs)

Tina Bau Couto disse...

A parte de Chica atender o ferro, é minha cara tb...muitos risos

Patricia Galis disse...

Odeio passar e por coincidência mais tarde terei que fazer, meu marido foi sair agora de pouco e não tem roupa pra usar kkkk, só quando chega nesse estagio é que pego pra valer.
Adorei o ferro com camera mas acho que não daria certo como disse poderia esquecer da vida e queimar a roupa.
Agora a ideia do parque é demais viu ai sim do valor rsrs
Obrigada por passar na minha entrevista..bjs

Pepi,Xixo,Juja,Jujuba disse...

Olá Paula,
Não sou muito fã de passar roupas mas se torna necessário, né?
Prefiro o modelo de ferro tradicional
Sou muito distraída e poderia queimar as roupas...rs
Te desejo uma linda semana, querida
Beijinhos de
Verena e Bichinhos

Pepi,Xixo,Juja,Jujuba disse...

Olá Paula,
Não sou muito fã de passar roupas mas se torna necessário, né?
Prefiro o modelo de ferro tradicional
Sou muito distraída e poderia queimar as roupas...rs
Te desejo uma linda semana, querida
Beijinhos de
Verena e Bichinhos

Lúcia Soares disse...

Ana Paula, sou da turma que não gosta de passar roupa. Atualmente é o único serviço doméstico que pago. rs
A ideia de passar roupa na praça é bem boa. Quando a gente se distrai, faz o serviço chato mais rápido.
Quanto o ferro, para mim, uma tecnologia totalmente desnecessária. rs
Beijo.

Dama de Cinzas disse...

Exceto lavara louça, todos os outros trabalhos domésticos me dão agonia. Mas passar roupa me dá uma agonia especial... rs. Ainda bem que você gosta... rs

Beijocas

Pandora disse...

Ferro me faz pensar em suor escorrendo pela perna. Detestooooo!!!!!! Estou com a Dama, a única tarefa domestica que não me da coisas é lavar pratos, embora confesse que também curto cozinha!
____

Mas sim, levar tabua de passar para o parque é uma ideia muito original, verdade seja dita! kkkk

Calu B. disse...

Menina,
não sou muito fã da tal tarefa e se for me arriscar com esse ferro hitech acaberei por queimar as orelhas,rsrsrs
Nunca experimentei tua indicação, mas já está anotada pra primeira oportunidade.
Bjos, Ana.
Calu

Luma Rosa disse...

Oi, Ana Paula!
Meu processo de passar roupas começa na compra da roupa e acho absurdo comprar tecidos que amarrotam, pois além do trabalho, não são sustentáveis e depois de um tempo no corpo, ficam deselegante.
O ferro elétrico gasta muita energia. Em casa não passamos a maioria das roupas; elas são escovadas assim que saem do varal e alisadas com as mãos enquanto dobradas.
Acho que fiquei com trauma do meu uniforme da escola e não quero acabar com a sua alegria, mas no manual de instruções, é pedido o ferro não seja ligado ao ar livre :) Esse aplicativo complicou ainda mais a novela! :D
Beijus,

Verinha disse...

Oi Ana
Na real também faço parte do time não gosto, odeio. Minha filha que passa e agora que ela começou a trabalhar perdi minha passadeira e agora vou pedir socorro para as super diaristas.
Estou ainda rindo do comentário da Chica.
É real mesmo ir para a praça? Olha que seria até agradável passar roupa.
Divertidíssimo este post, adorei. Beijos.

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida Ana Paula
A maioria da minha roupa não é passada... será por que? rs...
Mas adoraria passar as poucas que eu preciso passar, num parque... Uau!!!
Bjm fraterno e quaresmal

Calu B. disse...

Ana,
acabei de lhe indicar para o desafio dos Poemas(lá no blog)o qual me foi indicado pela Karin Filgueira do meu doce lar.blogspot.Fique à vontade para aceitar ou não,tá!
Bjkas,
Calu

Moro em um Kinder Ovo disse...

Vai deixar a história pela metade? Conta como foi que está tábua foi parar no meio do parque? Eu tenho que enfrentar, semanalmente, a prancha. Finjo que estou surfando, um bom filme na tv (de preferência dublado para não precisar ler legendas) e repito o mantra "este é um exercício excelente para os braços. Ainda possar dar tchau, igual miss na passarela e não tenho pelancas balançando tal como bandeiras ao vento".

Cristiane Marino disse...

Ana Paula, que idéia incrível! Nunca havia pensado nisso, mas onde é que você liga o ferro? Esse parque tem pontos de eletricidade?
Adorei!
Bjs
P.S. Achei belíssima também a homenagem ao aniversário de sua filha

manofernandes disse...

Ana Paula, kkkkk! Essa sua ideia "naturalista" de passar roupas no parque é capaz de sair como reportagem na Globo. Você é muito engraçada. Deixou a mulherada com a pulga atrás da orelha. Adorei a postagem e a sua astúcia, kkk!
Um beijo,
Manoel - Blog do Óbvio