quinta-feira, 30 de maio de 2013

O peso da tecnologia

Minha família tem sentido o impacto da tecnologia. Impacto de peso. No nosso peso.

Em abril foi aniversário da minha filha Júlia e resolvemos sair para comer uma pizza.
Sentados, depois de alguma espera, o garçom perguntou-nos o que iríamos querer.
 - O cardápio - eu disse.
Rapidamente o garçom voltou com um ipad na mão.
 - Estamos agora trabalhando com  cardápio digital.
Marido já foi estendendo o braço e se apropriou da máquina multifunções. Parecia até que dominava a tal tecnologia, mas somente mexemos na engenhoca quando estamos em alguma loja e lá tem o aparelho exposto, a gente aperta, pupula o indicador sem prestar atenção em nada, e ali perante ao garçom, marido fez bonito.
Rápidas explicações e ficamos a sós com a telinha luminosa.
Primeiro as bebidas: refrigerante para as crianças e limonada suíça para nós dois.
Orgulhoso marido mostrou-nos os copinhos na tela. Pedido feito!
Então chegou a vez da pizza.
Marido rapidamente disse: "Pronto!"
Pronto como? - eu perguntei. O que você pediu?

Ah não. Não me chame para comer pizza de muçarela jamais. Que me desculpem as veias italianas, os mais ortodoxos, mas para mim, pizza de muçarela é algo muito próximo de pão com queijo quente. Recuso-me. 
E aí eu pedi - meio a meio marido.
Percebi que o semblante do marido modificou-se um pouco. Uma ligeira sisudez. 

Ipad entregue para o garçom. Era só esperar.
Bebidas servidas, brindes à aniversariante e quem chega à nossa mesa?
Alguém vindo da cozinha.
 - Senhor, recebemos seu pedido on line lá na cozinha e como achamos um pouco estranho, vim aqui confirmar. São mesmo quatro pizzas? É que vocês estão em apenas quatro pessoas...

Eu, por mim, deixava trazer as quatro. Levava três para casa, congelava, comeria durante a semana, de segunda a sexta. Quer saber um segredinho: para a pizza ficar crocante quando se aquece, frigideira uma colherzinha de água e tampa. No microondas não fica bom.

Pedido ajustado ao tamanho da família, marido disse: o problema é a configuração. Este cardápio não está adaptado para pizza 1/2 a 1/2! Eu também acho o mesmo. Ainda bem que não fui eu a fazer o pedido. Era capaz de sair mais de 10 pizzas lá na cozinha!
Adorei!
A pizza estava ótima. Foi um feliz aniversário para a filhota.

Fico só imaginando quando pedirmos um cardápio e vierem com um óculos daqueles google glass que tem controles com movimentos da cabeça. Vou me divertir muito!




8 comentários:

Tammy disse...

Ana você é um amor de pessoa mesmo. Consegue escrever o seu cotidiano de um modo tão suave e belo que encanta. Uma poetisa, cronista, talento que nos deixa embriagados de tranquilidade. Parabéns para sua filhota, e concordo... pizza boa é aquela feita na frigideira, porque no micro ondas fica uma pedra. Ah, ainda não cheguei a ir em um restaurante tão moderninho, ainda é o velho e seguro cardápio comum. Bom fim de semana minha linda!

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Ana Paula, em função dessa expectativa, abriram um restaurante aqui (no centro da cidade), que você entra na cozinha para ver o que quer comer. Fogão a lenha no centro das mesas e a gente pode até experimentar. A gente só usa a técnica para saber e falar o número da mesa que estamos. O resto é na raça (do mesmo jeito que na roça) mesmo. Uma delícia e está fazendo sucesso.
Beijo
Manoel

PS: Hoje, depois de longo e tenebroso inverno, ví o pipoqueiro. Me deu vontade de contar sobre a rota da pipoca, mas o humor sabor limão dêle, só a Tina é que vai curar. Eu não me atrevo!
Beijo

✿ chica disse...

rssss...Lindo texto, bem divertido e essas coisas nos encantam mas temos que ter critérios pra tudo,não? beijos,tudo de bom,chica

Tina Bau Couto disse...

Ainda não fui num desses estabelecimentos chiques de cardápio digital não. Mto Chique!

Não tenho aversão a nada, fui mais cismada e sisuda com os aparelhos e tecnologias no começo, mas já me entreguei, sem excessos, como tudo, como sal, sem muito nem pouco.

Quanto a pizza eu como de qualquer sabor, sem excentricidades de esquisitices por cima delas.
Minhas preferidas são portuguesa, marguerita, quatro-queijos e atum com um bom azeite de oliva a mão.
Comemorar com pizza é mto bom.
Deu até vontade de comemorar alguma coisa.

JAN disse...

Oi Ana Paula, ri um bocado aqui;-)
Toda tecnologia traz em si um potencial de perigo dos chamados (por mim) 'micos tecnológicos'.

Abração
Jaaan

Rovênia disse...

(Risos) Amiga, meu sogro, que é militar e nada antenado, passou por uma dessas na Itália. Espantado, olhou para o garçon perguntando o que era aquilo! Disse que não sabia escolher vinho daquele jeito. Eu não estava lá, mas todos se divertiram! Ainda bem que seu marido é antenado! Adorei as dicas da pizza esquentada na frigideira. Eu só usava o micro-ondas, agora já sei!
PS.: pizza marguerita é minha preferida! Beijinhos!

Etienne disse...

Rsrsrs... O problema é a configuração! Adorei este post, Ana!

Ana Virgínia disse...

Legal demais a narrativa de sua experiência.

O tcc da minha graduação teve como tema "Letramento Digital".

Assuntos como este foram abordados.

Que bom que vocês conseguiram lidar com o novo formato do cardápio.

Muita gente ainda não consegue.

Bjim

filhadejose.blogspot.com