domingo, 19 de maio de 2013

Não apresse

Quando eu era adolescente, lembro-me de um livro que li. Não me lembro como ele chegou, nem o título, nem mesmo o assunto por completo.
Ficou guardado a passagem das borboletas, em que não devíamos apressar sua saída do casulo e o paralelo com a vida, onde há momentos em que tudo o que se tem a fazer resume-se em espera.
Lembrei-me quando as vi dependuradas em sua espera.












11 comentários:

✿ chica disse...

Paciência é preciso! Lindas fotos! beijos,chica

Moro em um Kinder Ovo disse...

Uma época meu pai quis criar bicho da seda e o processo era exatamente este: no tempo certo, os bichinhos apareciam. Como ele nunca teve paciência desistiu da empreitada. Mas fica a lição: é preciso cumprir as etapas, não dá para se antecipar, é preciso esperar amadurecer para colher os frutos.

Tina Bau Couto disse...

Lindo postar, lembrar, ensinar...

Mágico poder ver de tão perto e fotografar

Sabedoria ter paciência
Hoje as tem por lá em formas de biscoitos. Em mim como seres, ainda são casulos.

Mas tenho aprendido com as esperas ansiosas e cheias de impaciência a me pacientar, sentir, silenciar e ao contrário do que pensava, com isso a vida não acaba. Estou acabando eu, as poucos vendo-me virar borboleta.

Patricia disse...

Lindas fotos!!!
Momento mágico.
Adorei.
bjs e boa semana

Rovênia disse...

Lembrei-me de Rubem Alves:

"Quem tenta ajudar uma borboleta a sair do casulo a mata.
Quem tenta ajudar um broto a sair da semente o destrói.
Há certas coisas que não podem ser ajudadas.
Tem que acontecer de dentro para fora."

Beijos, amiga. Vou lendo...

Calu disse...

Saber esperar é mesmo arte a ser sempre cultivada dia após dia e ver confirmada em belezas a espera feita.
Que momentos delicados vc captou, Ana.
Uma linda semana.
Bjos,
Calu

Ana Virgínia disse...

Que coisa linda Ana Paula.
Você que fez essas fotos?

Valioso esse ensinamento de crescer de dentro pra fora...

bjo

AnaVi

EdeEtienne disse...

Este post... Ana! Acabei de escrever nos meus rascunhos: "Às vezes parece que nada acontece... Parece." Apenas parece! Lindas fotos. Bjs.

Rachel Facó disse...

Oi Ana,

Um processo lento, como o da própria vida, parece exigir de nós mais que paciência... Acho que um olhar delicado, como o seu, ajuda muito.

Lindo post, texto e imagens!

Depois, passa pra mim, por favor, os dados pra compra do seu livro? Meu e-mail é: faco.rachel@gmail.com

Beijos,

Rachel

#*Marly Bastos*# disse...

Tudo segue uma ordem né Ana? A Bíblia diz que pra tudo há um tempo e que esse tempo quem determina é o Criador. Assim como as borboletas necessitam de um tempo para a metamorfose, nós necessitamos de tempo para digerir dores, amores, sabores, e a própria vida. Quem atropela esse tempo limite, sente as consequências dos atos mais cedo ou mais tarde.
Li de cima pra baixo os textos e todos maravilhosos, deixei pra comentar nesse pq ainda estou evitando digitar muito.
Bom fim de semana e beijokas doces.

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Muito lindo isso!
Beijo
Manoel